NOTA DE ESCLARECIMENTO – INSTITUTO ROYAL

18 . 10 . 2013

:: NOTA DE ESCLARECIMENTO – INSTITUTO ROYAL ::

Não estamos com nenhum animal, NÃO TEMOS BEAGLE para doação!

O twitter e facebook do SalvaCão (@projsalvacao e Projeto SalvaCão) está apenas CENTRALIZANDO AS INFORMAÇÕES sobre o caso do #InstitutoRoyal. Não estivemos em São Roque/SP, fizemos a cobertura em tempo real através das redes sociais relatando o ocorrido, reunindo interessados em ajudar e acompanhando depoimento dos ativistas.

As informações ainda estão muito recentes e contraditórias. Foram mais de 200 e é impossível saber o paradeiro. De qualquer forma, podemos adiantar que os animais não podem ser disponibilizados para adoção. Eles possuem chip e parece que a polícia já está recolhendo de volta alguns localizados. O papel da imprensa e das redes sociais agora é fundamental, mas é preciso ter CONSCIÊNCIA na hora de compartilhar dados e informações.

Também não estamos arrecadando dinheiro. A nossa Vakinha é exclusivamente para os nossos 10 cães, apenas. Que também foram resgatados de maus-tratos e nunca receberam essa quantidade de interessados em adotar.

No caso dos Beagles, reunimos os interessados em oferecer LT e ajudar com os medicamentos e ração. Ou seja, o Mister Vet Centro Veterinário será apenas um ponto de arredação em caso de necessidade, também não tem Beagle para adotar. Agradecemos muito pela colaboração e colocaremos em prática esta ajuda se for preciso. Vamos acompanhar o caso e esperamos que chegue ao fim os testes em animais.

Obrigado,
Equipe SalvaCão

Denúncia: cães de guarda sofrem maus-tratos para ser tornar mais agressivos

14 . 08 . 2013

Denúncia: cães de guarda sofrem maus-tratos para ser tornar mais agressivos

O programa “Hoje em Dia”, da Record, mostrou na manhã de 14/08 matéria mostrando os maus-tratos com cachorros que são usados como ‘cães de aluguel’. A nossa presidente Lele Siedschlag acompanhou a equipe de reportagem e apresentou a história da Fuça, a cadela que foi resgatada no começo do ano justamente por este motivo: ela era uma cadela de guarda e estava abandonada, junto com outros animais, em um terreno na região da Vila Guilherme, zona norte de SP.

Vocês se lembram do caso da Fuça?

 

“Meu nome é Fuça, sou uma Pastora de Malinois e fui vítima de maus-tratos. Tenho uma lesão do lado esquerdo do focinho, mas nada que comprometa a minha sua saúde. Brinco e me alimento normalmente. Estava em uma loja abandonada junto com outros cães de guarda. Passamos fome e chegamos a comer os filhotes, infelizmente.

Fui resgatada pelas tias do Salvacão, passei por um longo tratamento e recuperação. Adoro meu hotelzinho, mas já estou pronta para encontrar um lar cheio de amor.”

Confira abaixo a matéria do programa. E obrigada sempre por acreditar no trabalho do SalvaCão! Ajude-nos divulgando nosso site, contribuindo com nossas frentes e incentivando a adoção de animais!

Programa Hoje em Dia

Cão agredido por ex-tutor “foge” de hospital público veterinário

12 . 09 . 2012

Por @TatyIzquierdo

No dia 04/09, o programa Balanço Geral, da Record, mostrou o caso do cão da raça rottweiller foi agredido pelo próprio dono dentro de um carro. O mesmo homem ainda tentou jogar o animal vivo dentro de um rio. Revoltados, moradores do bairro de Ermelino Matarazzo, na zona leste de SP, resgataram o cachorro. O vídeo da matéria você pode ver (e entender) no portal R7

A agressão ao cachorro foi tamanha que até os dentes do animal foram arrancados. Os moradores do bairro ouviram os gritos de dor e de socorro que o cachorro soltava. Muito debilitado, o cachorro ficou horas dentro do carro em que foi espancado até o socorro chegar.

Depois de denúncias, a polícia chegou ao local mas não prendeu o dono, que fugiu do local. O cachorro, que se chama Bob (ou Negão), foi resgatado pela equipe de zoonoses e levado para o hospital veterinário público Anclivepa-SP, onde estava sendo medicado. O médico veterinário Renato Tartalia – coordenador do Anclivepa – foi quem recebeu o animal e também falou durante a entrevista para a Record. Para o veterinário, foi clara a intenção de matar o animal por parte do agressor. “O cachorro chegou bastante debilitado, com trauma encefálico, fratura de maxilar, dentes quebrados. Ele estava em choque e apresentando perda de sangue relevante” disse o veterinário.

O suposto agressor é marceneiro e se chama Cícero da Silva. Desde o dia da agressão ele não foi encontrado e nem voltou para a casa. A esposa do agressor está sofrendo e confessa ter vergonha do que o marido fez.

O cão da raça rottweiller foi agredido pelo próprio dono dentro de um carro.

O Negão, o cachorro espancado, seria adotado pela @PaolaDelGiorno. Hoje, 11/09, ao chegar para visitar o animal, Paola descobriu que o cão havia “fugido”. Paola assistiu a matéria e foi até o hospital para saber do cachorro e foi super bem atendida pela equipe do hospital. A primeira visita aconteceu no dia 05/9 e a veterinária do plantão, Dra. Natália, explicou que o cachorro estava arredio e estava difícil de tratar o quadro. “O Negão havia sido submetido à cirurgia de reconstrução da mandíbula e maxilar com próteses de resina. Estava com dificuldade de se alimentar devido às fraturas e ausência de dentes, motivo pelo qual, iniciei uma campanha para arrecadar latinhas de ração e papinhas de bebê para levar pro Negão. Ninguém estava responsável pela internação dele. Deixei meu nome e telefone com a atendente Juliana, que ficou de verificar com a diretoria do Hospital a possibilidade de me deixarem responsável por ele. Fui informada que eu só poderia visita-lo após o feriado, ou seja, a partir de 10/09. Me coloquei, ainda, como interessada na adoção dele tão logo ele tivesse alta”, conta Paola.

Nesta terça, 11/09, Paola retornou ao hospital veterinário para visitar Negão e levar as dezenas de doações recebidas pela campanha que promoveu no twitter. Ao chegar no hospital, Paola foi informada que o cachorro havia fugido no dia 07/09, sexta, durante o transporte dos animais para o novo prédio onde ficaria o novo setor de internação. Após esperar quase 3 HORAS por uma explicação sobre o ocorrido, a Dra. Tamiris Vilela conversou com a Paola, apresentando a seguinte justificativa: “As duas pessoas que estavam realizando o transporte ficaram com MEDO do cachorro, pois ele “estava chegando com a boca muito perto da grade da gaiola”, relatou Dra. Tamiris -, e quando a gaiola foi colocada no chão a portinha se abriu e o animal escapou” contou Paola.

Ainda de acordo com a Dra. Tamiris, vários veterinários pegaram seus carros e foram atrás do Negão. Próximo ao clube do Corinthians, o Parque São Jorge, as pessoas chegaram a cercá-lo por 3 vezes, mas foi impossível resgatá-lo, pois ele “ameaçava atacar”. Paola questionou o fato de um animal com mandíbula e maxilar quebrados, e praticamente sem dentes, conseguir MACHUCAR ou MORDER uma pessoa num possível ataque.

A indignação da Paola, uma advogada apaixonada por animais é a mesma de todos nós que lemos e não acreditamos nessa história: “como eles, na condição de veterinários, que tem prática no manuseio, não conseguem resgatar um animal? Qual é o tipo de gente contratada para realizar esse transporte, já que seria um pré-requisito essencial, que essas pessoas não tivessem MEDO de cachorros e tivessem experiência ao lidar com os mesmos?”. A própria Dra. Tamiris concordou ser inadmissível uma situação dessas.

“O que me resta diante dessa situação é demonstrar toda a minha INDIGNAÇÃO e mais ainda, minha TRISTEZA e MEDO de imaginar o que pode acontecer a um animal nessas condições (fraturado, em recuperação de cirurgia, babando, sangrando, sem dentes, parcialmente cego, com sequelas neurológicas e, naturalmente, agressivo por conta do medo) vagando pelas ruas. O Hospital precisa e deve ser RESPONSABILIZADO por esse acontecimento, uma vez, que o serviço que eles prestam “gratuitamente” à população de baixa renda, não se trata de um FAVOR. Cabe salientar, que o Anclivepa-SP recebe um repasse mensal de R$ 600 mil reais”, finaliza Paola Del Giorno, advogada, protetora e interessada em ADOTAR e CUIDAR do Negão.